[37]
3381-4768

ONCOLOGIA

A Oncologia É a especialidade mÉdica que estuda as neoplasias, ou tumores, benignas ou malignas. A origem da palavra vem do grego onkos, que significa volume, que sabemos atualmente ser causado pelo acÚmulo de cÉlulas cancerosas em regiÕes do organismo.

Os tumores podem ser localizados ou invadir outros tecidos, disseminando-se por todo o corpo. A Oncologia estuda a forma como o câncer se desenvolve no organismo e determina o tratamento mais adequado para cada caso. No Brasil, a Oncologia é também chamada Cancerologia. Caso a cura não seja possível, cabe ao médico oncologista apontar ao paciente com câncer um segundo objetivo, que seria uma satisfatória remissão da doença, fazendo com que o paciente fique bem consigo mesmo pelo maior tempo possível,

longe de efeitos do câncer e de hospitalizações. Quando a chance de remissão é remota, o objetivo passa a ser controlar a doença e seus sintomas com o uso adequado de terapêutica paliativa. O objetivo maior é melhorar a qualidade de vida do paciente e não apenas prolongar uma vida sofrida. O médico deve ajudar o paciente a manter a sua dignidade, entender sua fraqueza e evitar sentimentos de frustração. É importante que o médico tenha condições de desenvolver o bom julgamento para o interesse do próprio paciente. Com bom-senso e sensibilidade esses objetivos se tornam atingíveis. A Oncologia é também chamada de Cancerologia no Brasil. A Oncologia, nos últimos anos, tornou-se uma disciplina complexa e interessante e conta com o auxílio de outras especialidades, como cirurgia, pediatria, patologia, radiologia, psiquiatria e outras. Portanto, na Oncologia atual é de suma importância o tratamento multidisciplinar, envolvendo médicos (oncologistas, cirurgiões, radiologistas, radioterapeutas, patologistas), enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas e muitos outros profissionais, devido à enorme complexidade da doença e suas diferentes abordagens terapêuticas porque cada tipo de câncer tem seu tratamento específico: cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e outras inúmeras possibilidades. Muitas vezes é necessária a combinação de vários tratamentos.